O ingrediente essencial para uma vida com propósito

O ingrediente essencial para uma vida com propósito

Na vida existem coisas que simplesmente adoramos fazer e pelas quais nos sentimos naturalmente atraídos e entusiasmados.

Há atividades em que perdemos completamente a noção do tempo, porque entramos num estado chamado de fluxo.

Estar neste estado, significa que estamos focados e absorvidos com aquilo que estamos a fazer no momento e isso se traduzirá numa sessão de bem estar, alegria e prazer.

O facto de fazermos mais daquilo que nos faz entrar neste estado e que resulta das nossas paixões torna-nos mais confiantes, mais criativos e motivados.

Quando partimos para a busca de um sentido para a vida, uma das coisas mais importantes para nos debruçarmos é, sem qualquer dúvida, as nossas paixões.

Na realidade, o propósito tem haver com uma vida com significado e com o facto de fazer algo para o qual parece que nascemos para fazer.

A boa notícia é que cada um de nós, de uma forma instintiva, sabe para que foi “feito para fazer” – porque podemos sentir isso.

Essa é a força interior que nos impele a fazer aquilo que amamos e que por isso, fazemos de forma natural.

A razão da paixão ser tão importante ou mais que os outros aspetos do teu propósito de vida, é porque a paixão é a chave para a tua felicidade, para te fazer sentir vivo e entusiasmado, realizado e potenciar os teus talentos para alcançar o sucesso.

Cabe a cada um de nós decidir ser fiel às suas “Paixões” para que no final se sinta inspirado na sua vida e seja mais capaz de descobrir as coisas que façam com que se sinta mais vivo.

 

Então e como eu posso encontrar as minhas paixões para uma vida com propósito?


Pegue numa folha de papel e numa caneta.

Em primeiro lugar revisite a sua infância para encontrar todas aquelas atividades que fazia e adorava e nas quais perdia a noção do tempo a passar. Registe o que vem à sua mente, nomeadamente tudo aquilo que o fascinava nessa altura.

O segundo passo consiste em olhar para a sua fase adulta, nomeadamente em tudo o que você faz ou fez e que o deixa no estado de fluxo. Pense naquilo que você faria mesmo que não fosse pago para fazer.

Para ajudá-lo nessa reflexão, faça a seguinte pergunta: “O que eu faria se não houvesse nenhum limite e não tivesse de me preocupar com mais nada na minha vida (trabalho, dinheiro, idade, etc)?

Normalmente aquilo que você faz por hobby está relacionado com as suas paixões, e por isso também deve considerar essas atividades.

Após ter registado todas essas paixões reflita sobre isso de forma a perceber a sua relação com o seu propósito.

Depois reflita sobre como pode desafiar-se a procurar formas de tornar mais presente essas paixões na sua vida.

Pensando no nosso dia-a-dia, torna-se óbvio que o trabalho ocupa uma boa parte das nossas vidas e por isso este deverá, idealmente, representar as nossas paixões, se realmente queremos viver uma vida com propósito.

Contudo, se isso não for possível, você tem duas hipóteses: ou você começa por tomar as decisões e as atitudes certas que o levem a transitar para uma nova carreira mais alinhada com o seu propósito, ou você passa a fazer mais atividades relacionadas com as suas paixões após o horário do seu trabalho.

Steve Jobs teve uma vida com propósito

Eis uma frase de Steve Jobs que resume de forma brilhante isto:

Seu trabalho vai preencher uma grande parte da sua vida, e a única maneira de ficar realmente satisfeito é fazer o que você acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz. Se ainda não o encontrou, continue procurando. Não sossegue. Tal como acontece com todos os assuntos do coração, você saberá quando você o encontrar.

A melhor coisa de você viver as suas paixões é que irá se sentir muito mais entusiasmado para se levantar da cama de manhã e com um sorriso no rosto. Isso é realmente fantástico, não é!?

Leave A Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.