Hoje gostaria de partilhar contigo acerca da minha reflexão sobre como temos vivido a nossa vida. Tenho partilhado contigo vários aspectos importantes como é o caso de termos um propósito claro e bem definido, para que a nossa existência seja o mais plena possível.

 

Na verdade, tu e eu, somos afortunados por viver na melhor época desde o surgimento da humanidade.

Nunca houve tantas oportunidades como hoje para prosperar e viver de forma confortável, onde as necessidades básicas de sobrevivência estão garantidas.

Contudo, nem sempre foi assim.

 

Na geração dos nossos avós, a situação era bem diferente da nossa realidade de hoje.

 

Por exemplo, tinham de ir buscar água à fonte por não terem água canalizada em casa. Hoje basta abrir uma torneira na cozinha ou na casa de banho da nossa casa e temos água quente ou fria.

No tempo dos nossos avós a comida era escassa e pouco variada, hoje basta abrir a porta do frigorífico e temos vários alimentos à nossa disposição.
Eu poderia estar aqui o dia inteiro a elencar o quanto a nossa vida melhorou em apenas uma geração.

O ponto onde quero chegar é:

Será que nos encontramos verdadeiramente mais satisfeitos e felizes?

Hoje vivemos numa espécie de correria desenfreada, em busca de SUCESSO, reconhecimento, segurança, e acima de tudo de DINHEIRO para prover uma suposta vida ideal que nos é vendida pelos media e pela sociedade em geral.

Mas na busca desse SONHO, o que deixamos para trás?

Qual o preço que pagamos?

Para além do mais, hoje vivemos conectados com centenas de pessoas que estão à distância de um dedo e um ecrã de telemóvel.

 

Este “poder” permite-nos ter o mundo na palma da nossa mão: conseguimos chegar a uma vastidão de conhecimento e informação e de pessoas, que seria impossível apenas há 20 anos atrás!

Apesar de tudo isto, será que vivemos verdadeiramente conectados com as pessoas que realmente importam para nós?

 

Será que olhamos olhos nos olhos e dizemos a essas pessoas o quão importante são para nós?

É um facto que hoje a tendência é interagir mais com as pessoas importantes das nossas vidas e que estão sentados à mesma mesa que nós através do telemóvel, do que olhos nos olhos!

Será que isso substitui um abraço, um olhar, uma palavra?!

Tenho constatado que nunca fomos tão conectados com o mundo, e simultaneamente tão desconectados com as pessoas à nossa volta, à natureza e ás pequenas coisas que acontecem à nossa volta.

Agora vemos tudo através duma pequena janela retangular que é o nosso telemóvel.

Ser felizAfinal de contas, o que é que qualquer ser humano busca verdadeiramente? 

Na verdade o ser humano procura ser FELIZ! Apenas isso!

Quantas vezes pensaste sobre o que realmente te faz feliz?

Se não sabes o que é FELICIDADE para ti, simplesmente és levado aceitar a felicidade que os media e a sociedade te impõem.

O que nos é vendido nos media são standards anti-naurais de um ser humano ideal:
-Para me sentir bem comigo tenho de usar o perfume xpto, usar a marca de roupa Y, comer a manteiga e ou iogurte de última geração para ter um corpinha fantástico ou ter uma infinidade de coisas…

Tudo isto é inconscientemente imposto no dia-a-dia nos diversos anúncios de TV, em outdoors espalhados pela cidade, ou por aquela fulana que posta nas redes sociais as fotografias do seu corpo fantástico e das suas viagens para lugares exóticos.

Aí surge a comparação das pessoas entre a sua  vida real com as imagens de uma vida de sonho.

Eu acredito que todos devemos, podemos e merecemos ser PRÓSPEROS, mas a FELICIDADE não está certamente em ter uma conta bancária milionária, uma mansão ou um carro topo de gama.

A FELICIDADE está nas pequenas coisas da vida e nas experiências que realizamos (viajar, jantar com os amigos, caminhar junto à praia, um sorriso dum filho…) e não nos bens materiais.

 

A INFELICIDADE surge do descontentamento que surge na vida essencialmente por 3 razões:

  1. Por não saber o que quer
  2. Ou por não saber como chegar lá
  3. Por comparação com os outros

 

Então como te podes tornar mais FELIZ hoje?

A forma mais rápida e efetiva de nos sentirmos felizes é através da GRATIDÃO.

Já paraste para pensar na infinidade de motivos que tens para te sentir grato neste momento?
-Ter um teto que te abriga, ter a tua esposa(o) ao teu lado, ter comida na mesa, ter um trabalho que garante o teu sustento, ter tido a possibilidade de viver mais um dia…etc, etc

A conectarmos com o sentimento de gratidão a felicidade emerge naturalmente.

Para aumentar o teu nível de FELICIDADE desafio-te que diariamente penses em 3 razões pelas quais estás grato nesse dia.

A felicidade não é um destino em si mesmo, mas algo que se vive ao longo da nossa caminhada pela vida.
Então se gostas-te deste assunto, partilha com aquelas pessoas que mais prezas.

 

Um abraço e tem uma semana FELIZ!!!

Marcelo Silva

Leave A Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.